finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Dicas do Procon para o seguro residencial

As seguradoras oferecem uma grande variedade de opções de cobertura e pacotes de seguro residencial. A Fundação Procon-SP dá uma série de orientações ao consumidor para contratar um seguro. "O consumidor precisa analisar cuidadosamente as condições do seguro para não optar pelo plano ou pacote errado", alerta o técnico de assuntos financeiros do Procon-SP, Alexandre Costa Oliveira.De janeiro a outubro deste ano, o Procon-SP já recebeu 81 consultas e 15 reclamações referentes ao seguro residencial. Os principais problemas constatados são o não pagamento de indenizações, discordância do valor da indenização e disposição dos contratos.O técnico do Procon dá algumas dicas para contratar um bom seguro residencial sem sofrer perdas financeiras e materiais:- O primeiro passo é contratar um corretor de seguros de confiança e exigir um orçamento de preços e coberturas das principais corretoras do mercado. O corretor vai intermediar toda a parte burocrática na hora contratar ou receber a indenização do seguro.- O consumidor deve pesquisar junto à Superintendência de Seguros Privados (Susep) e órgãos de defesa do consumidor se a companhia de seguros escolhida tem autorização de funcionamento e se tem problemas com relação aos direitos do consumidor.- Antes de fechar o negócio, o consumidor deve ler atentamente o contrato e verificar se as opções de coberturas por ele escolhidas estão incluídas. Ele não pode esquecer de verificar se os preços dos prêmios e franquias e o tempo de reembolso da indenizações estão descritas como o combinado com o corretor. - Caso o pagamento do seguro seja feito ao corretor, o consumidor deve fazer um cheque nominal à companhia de seguro e exigir o recibo.- Ao receber a apólice, o segurado deve conferir se os dados batem com o que foi estabelecido no contrato e, se for preciso, solicitar as modificações com urgência.- O segurado deve acompanhar atentamente a vistoria realizada em seu patrimônio.- Se a companhia não realizar uma vistoria prévia, o segurado deve listar todos os bens que possui dentro de sua residência, anexar cópias das notas fiscais de produtos como eletroeletrônicos e móveis e enviar para a seguradora. A lista deve ser anexada ao contrato.- Em caso de sinistro, o segurado deve avisar a companhia com urgência e evitar consertar danos causados por roubo, furto ou vendaval para não dificultar a comprovação do fato.- Se a seguradora se negar a pagar a indenização, o consumidor deve recorrer aos órgão de defesa do consumidor ou ao Juizado Especial Cível. Veja no link abaixo a lista de documentos necessários para os sinistros cobertos por seguro residencial.

Agencia Estado,

12 de janeiro de 2001 | 12h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.