Dicussão sobre documento final domina Unctad

Discussões motivadas pela metodologia e confecção da declaração final do Fórum da Sociedade Civil para a 11ª Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (Unctad XI) tomaram toda a manhã deste sábado. Vários participantes reclamaram da não inclusão de problemas relacionados a questão de gêneros na síntese da declaração lida em plenário. O único ponto em que houve consenso foi sobre a crítica ao documento oficial da Unctad na parte que diz que ?A globalização tem uma força potencial muito grande e poderosa para o crescimento e desenvolvimento?. Para os participantes do Fórum da Sociedade Civil, a declaração é contraditória com o diagnóstico apresentado pelo próprio documento oficial sobre os impactos do comércio para o desenvolvimento das nações. A primeira versão da declaração que será entregue, às 11h30 de amanhã, ao secretário geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Khofi Anan começou a ser preparada em fevereiro. O comitê de redação formado por oito pessoas enviou cópias da proposta para 400 organizações não governamentais de todo o mundo. Uma representante de movimentos sociais da Amazônia brasileira, fará a leitura da declaração no plenário da Unctad amanhã às 16 horas.

Agencia Estado,

12 de junho de 2004 | 13h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.