Dieese: salário mínimo deveria ser de R$ 1.987,51

O salário mínimo no Brasil deveria ser de R$ 1.987,51, valor mais que quatro vezes superior ao piso em vigor, de R$ 415. A estimativa é do Departamento de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e leva em consideração o preço da cesta básica e a determinação constitucional que estabelece que o salário mínimo deve suprir as despesas de um trabalhador e sua família. O cálculo do Dieese mostrou em maio um salário mínimo ideal superior em R$ 69,39 ao estimado em abril (R$ 1.918,12). Segundo o Dieese, o trabalhador das 16 capitais brasileiras pesquisadas precisou cumprir, em maio, uma jornada de 111 horas e 8 minutos para adquirir os mesmos bens que no mês anterior demandavam 106 horas e 57 minutos de trabalho. Em comparação com maio de 2007 - quando o preço da cesta básica estava em queda em todas as capitais - a diferença supera 19 horas, pois eram necessárias 92 horas e 3 minutos de trabalho. Em relação ao salário mínimo líquido, ou seja, após o desconto equivalente à Previdência Social, a cesta básica comprometia 54,91% do rendimento do trabalhador no mês passado, mais que os 52,84% referentes a abril. Em maio de 2007, o porcentual era de 45,31%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.