Diferença de preço dos materiais escolares chega a 260% em SP

Além de oferecer produtos a preços menores, algumas lojas têm maior disponibilidade de itens, diz Procon-SP

22 de janeiro de 2008 | 08h45

A Fundação Procon-SP realizou entre os dias 8 e 10 de janeiro uma pesquisa de preços de material escolar, que mostrou uma grande diferença de preços e de disponibilidade de materiais nos estabelecimentos pesquisados. A maior diferença de preço encontrada foi entre os estabelecimentos Pontocom, na zona oeste, e Japuíba, na região norte, em relação a um caderno universitário de capa dura. No primeiro, o item era vendido por R$ 9,90 enquanto no segundo o valor do caderno era de R$ 2,75. Uma diferença de 260%.   Do total dos itens comparados, o estabelecimento Magno’s, na região norte, foi o que apresentou a maior quantidade de produtos com menor preço (43 produtos). A loja também foi a que apresentou o maior percentual de abastecimento de produtos, com 109 itens disponíveis dos 128 pesquisados.    A Paper Book, na região central de São Paulo, foi a que apresentou o menor número de itens disponíveis, apenas 19 dos 128 pesquisados, 14,84% do total.   O levantamento envolveu 10 estabelecimentos comercias distribuídos pelas cinco regiões de São Paulo (norte, sul, leste, oeste e centro). Foram pesquisados 232 itens, mas em função do desabastecimento, 128 foram divulgados.   Os técnicos do Procon-SP esclarecem que a pesquisa tem como principal objetivo fornecer ao consumidor uma amostra das diferenças de preços que ele pode encontrar no mercado de material escolar, chamando a atenção para a necessidade da comparação antes da compra.

Mais conteúdo sobre:
Proconmaterial escolar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.