Diferenças entre tarifas bancárias

A diferença de preços de tarifas de serviços bancários pode chegar a 940%. Esse resultado foi obtido pelo levantamento dos preços de tarifas bancárias da Fundação Procon-SP, órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual, entre os dias 8 e 13 de março.Dentre 14 bancos pesquisados, e de um total de 40 itens analisados, a diferença de preço para a contratação do cheque especial chegou a 940%. A menor tarifa foi de R$ 1,50 do Itaú e a maior foi de R$ 15,60 do Real, sendo que o BCN isentava seus clientes do pagamento.Já em valores absolutos, o destaque ficou para a renovação do cadastro da conta especial, cuja diferença ficou em R$ 45,40. O menor valor cobrado foi de R$ 9,00 do Banco do Brasil e o maior foi de R$ 54,40 do Real. O Itaú isentava o consumidor desse pagamento para operações de crédito de até R$ 20 mil. Aumento de tarifasPela pesquisa, 24 tarifas tiveram aumento, nove sofreram alteração no critério de cobrança, quatro começaram a ser cobradas e três passaram a ter isenção de pagamento. Os bancos que promoveram mudanças em suas tarifas, com relação aos valores constatados na pesquisa de novembro de 2000 foram: HSBC, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Itaú, Nossa Caixa Nosso Banco, Banco Real e Mercantil de São Paulo.Os bancos continuam oferecendo pacotes de produtos e serviços tarifados e o consumidor deve pesquisar e comparar, de acordo com a sua necessidade e freqüência de uso dos serviços, para poder optar pela forma mais vantajosa. O Procon-SP lembra que fica a critério do consumidor a opção pela isenção do cartão magnético ou de um talão de cheques ao mês. A tabela com as tarifas bancárias deve ser afixada com 30 dias de antecedência da data de vigência, em local visível e de fácil acesso na agência. Se a instituição financeira não cumprir o exposto nessas resoluções, o consumidor deve denunciar a prática irregular ao Banco Central e ao Procon para que as providências sejam tomadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.