Dijsselbloem pede que Portugal mantenha programa

O presidente do Eurogrupo e ministro de Finanças da Holanda, Jeroen Dijsselbloem, pediu que o governo de Portugal continue comprometido com o programa de resgate internacional, apesar do aumento da incerteza política no país abalado por uma recessão econômica.

Agencia Estado

03 de julho de 2013 | 09h40

"Acredito que a situação vai se estabilizar e que o governo português permanecerá comprometido com o programa", disse a autoridade ao Comitê Financeiro do Parlamento holandês. "A situação é preocupante. Então estou pedindo que Portugal tenha responsabilidade", acrescentou.

O governo português entrou em uma crise ontem, depois que o ministro de Relações Exteriores, Paulo Portas, renunciou ao cargo em protesto contra as políticas de austeridade adotadas no país. Antes dele o ministro de Finanças, Vitor Gaspar, havia renunciado por não ter apoio para implementar as medidas determinadas pelo programa de resgate. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
PortugalDijsselbloemcrisepolítica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.