Dilma acena com refinaria no Nordeste

A ministra das Minas e Energia, Dilma Rousseff, endossou hoje o desejo do presidente Lula de construir a refinaria da Petrobras no Nordeste, apesar da oposição da estatal, que prefere ampliar a refinaria de Paulína, em São Paulo. "Ninguém vai colocar refinaria onde já tem. São várias propostas em andamento e todas serão consideradas", disse ao falar do Plano Plurianual 2004-2007 no Banco do Nordeste, em Fortaleza. Para ela, o Nordeste a região mais credenciada por causa do mercado consumidor. Imposto Sobre as discussões, na reforma tributária, do repasse da Contribuição de Intervenção sobre o Domínio Econômico de Combustíveis (Cide) para os Estados, a ministra deu a entender que isso será difícil. "Hoje, ela é um cobertor curto", disse. O governador do Ceará, Lúcio Alcântara (PSDB), disse que a Cide "não está sendo cobrada na sua alíquota máxima" e Dilma afirmou que não poderia cobrar mais, já que provocaria um aumento no preço dos combustíveis. Mal interpretada - Em relação à sua afirmação feita ontem, de que "provavelmente" o preços dos combustíveis cairia esta semana, a ministra disse que foi mal interpretada. Ela confirmou estudos para redução no preço do gás de cozinha, mas não adiantou quando. Dilma afirmou que o gás integra a cesta básica, acrescentando que o preço do produto não depende da questão internacional do petróleo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.