Dilma cobra nível de emprego a setor que teve incentivo

A presidente Dilma Roussef fez um alerta geral à indústria brasileira nesta sexta-feira, 27, e advertiu que os incentivos que dá a diferentes setores, como as montadoras, precisam ser acompanhados por um compromisso de criação de empregos. "Esse é o único motivo pelo qual existe o incentivo", declarou Dilma em coletiva de imprensa nesta sexta-feira, em Londres.

JAMIL CHADE, Agencia Estado

27 de julho de 2012 | 08h15

A presidente participará nesta sexta da abertura dos Jogos Olímpicos e se encontrará com atletas brasileiros, mas, aos jornalistas brasileiros, insistiu na necessidade de haver uma retribuição entre as empresas que recebem incentivos e a criação de postos de trabalho. "Nós damos incentivos e queremos retorno, que é o emprego."

Dilma aposta na aceleração do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo semestre, mas admite que "não há país que passe essa crise sem sentir algum efeito." Dilma disse que "o Brasil não é uma ilha".

A presidente também anunciou que em agosto e setembro irá divulgar novas medidas para promover o crescimento. Uma delas é a redução do Custo Brasil, o que incluiria o custo mais baixo de energia elétrica, políticas de investimento em transporte e uma maior desoneração. Dilma retorna neste sábado ao Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaempregoInglaterra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.