Dilma defende e aposta em indústria naval nacional

A ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, defendeu nesta sexta-feira a manutenção da estratégia de construir no Brasil plataformas, navios e outros equipamentos para a indústria de petróleo. Ela batizou o navio PSV, da empresa Wilson Sons.Durante a cerimônia, a ministra foi enfática: "Esse (o batismo do navio) é o um ato que simboliza toda a luta que começou na campanha do presidente Lula, em 2002, e está se consolidando agora, que é a da recuperação da indústria naval brasileira. Logo que assumimos o ministério de Minas e Energia houve uma determinação explícita do presidente Lula para que atuássemos junto às instituições do setor e à nova diretoria que assumia a Petrobras, na época, para garantir que fosse levada adiante a promessa de campanha".De acordo com Dilma, o Brasil reúne condições para ter uma indústria naval competitiva em termos internacionais. "A Coréia do Sul e Cingapura, que concentram hoje a maior parte das obras nesse setor, estavam em situação precária até há poucos anos e conseguiram chegar onde estão hoje. Eu acredito que a indústria naval brasileira tem condições, com certeza, de chegar a esse nível."Ela lembrou que o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), lançado pelo governo no início do ano, dá condições estratégicas para que o Brasil cresça a taxas significativas nos próximos anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.