Dilma defende relação do Mercosul com China durante videoconferência

Presidente vê ‘caráter estratégico’ na parceria do bloco com o país asiático e espera que posição seja validada na próxima reunião da cúpula do Mercosul

Rafael Moraes Moura, da Agência Estado,

25 de junho de 2012 | 18h39

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff participou nesta tarde de videoconferência com os presidentes da Argentina, Cristina Kirchner, do Uruguai, José Mujica, e o com primeiro-ministro da China, Wen Jiabao. Dilma defendeu na ocasião a relação dos países do Mercosul com a China, considerada pela presidente brasileira de "caráter estratégico". A presidente destacou que espera que essa posição seja validada na próxima reunião da cúpula do Mercosul, a ser realizada em Mendoza nesta semana.

Durante a videoconferência, Cristina disse que os Estados Unidos e os países da União Europeia não deram respostas aos países emergentes, numa referência ao cenário de turbulência internacional. Para Cristina, Mercosul e China têm oportunidade "histórica" para "lançar grandes desafios".

A videoconferência foi transmitida via Facebook pela presidente argentina. Até o fechamento deste texto, a Secretaria de Comunicação da Presidência da República não soube informar se o governo brasileiro tinha conhecimento prévio da transmissão da videoconferência pela internet. A Secom também não confirmou à Agência Estado os participantes da reunião, nem a duração do encontro virtual.

Tudo o que sabemos sobre:
Mercosulchinadilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.