Dilma: definir acesso a reservas do pré-sal é desafio

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse que o grande desafio hoje é definir a legislação para o acesso às reservas de petróleo das áreas de pré-sal. "Avançamos muito no País neste setor regulatório e hoje acho que as barreiras que temos, os assuntos pendentes tratam da necessidade de uma lei do gás e ainda de uma melhor definição sobre como se permitirá o acesso a estas jazidas recém-descobertas", afirmou durante palestra no 20º Fórum Nacional, na sede do BNDES, no Rio.O pré-sal é uma camada de reservatórios que se encontram no subsolo do litoral do Espírito Santo a Santa Catarina, ao longo de 800 quilômetros, em lâmina d?água que varia entre 1,5 mil e 3 mil metros de profundidade e soterramento (área do subsolo marinho que terá de ser perfurada) entre 3 mil e 4 mil metros. O óleo está em uma área muito profunda, sob uma camada de sal, abaixo do leito marinho.Dilma destacou em sua apresentação que o Brasil tem como desafio pensar na transição entre país importador e país exportador de petróleo. "A grande interrogação hoje não é mais a manutenção da auto-suficiência. Temos que medir as conseqüências de passar de uma situação de país importador para país exportador. É uma situação diferente. E ser país exportador é para quem tem certeza sobre suas reservas", disse, destacando também que cabe ao Brasil garantir sua liderança e pioneirismo na área de produção de biocombustíveis na segunda geração (a partir da celulose) da mesma maneira como hoje ainda tem em relação ao álcool da cana.A ministra deu amplo destaque à indústria naval, aos planos de expansão de ferrovias e à inclusão de banda larga nas escolas, ao detalhar o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na palestra. Ressaltando a importância da retomada dos projetos de desenvolvimento do País no longo prazo, a ministra disse que "ao término de um governo, tem que perguntar não só o que deixou de obra, mas também o que deixou de projeto para o outro governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.