Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Dilma diz que investiu mais do que Lula em infraestrutura

Segundo a presidente, no seu mandato foram feitos mais investimentos do que em todos os governos que vieram antes

Adriana Fernandes, Victor Martins, Rachel Gamarski, O Estado de S. Paulo

09 de junho de 2015 | 21h58

BRASÍLIA - As comparações só com o governo Fernando Henrique Cardoso (FHC) ficaram para trás. O que se viu no lançamento da nova rodada do programa de concessões foi um discurso de confronto das realizações do primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff com os dois mandatos do seu companheiro de partido e padrinho político, o ex-presidente Lula.

As comparações entre os governos petistas de Lula e de Dilma foram feitas não só nos discursos do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, e da presidente, como também na apresentação de slides com os dados do programa. 

Logo na apresentação inicial das diretrizes do programa de investimento em logística, o ministro Nelson Barbosa deu ênfase na comparação dos feitos de Dilma com Lula. Ele separou os investimentos em ferrovias e rodovias por ciclos presidenciais e não mais pela tradicional divisão PT/PSDB.

“Nos últimos quatro anos, foram construídos mais de 1 mil quilômetros de ferrovias, mais do que nos oito anos anteriores”, chamou a atenção Barbosa. O tom do ministro não passou despercebido pela audiência que acompanhava o lançamento do programa. Comentários foram ouvidos na plateia do evento.

Dilma. A presidente Dilma reforçou as comparações com o governo Lula. Afirmou que investiu mais em infraestrutura em um único mandato do que todas as gestões passadas, incluindo a de Lula.

Dilma rebateu as críticas à política de investimentos no seu primeiro governo. Ela argumentou que, “se o seu governo não teve um programa de investimento em infraestrutura de 2011 a 2014, não houve nenhum programa de investimento anterior a nós, porque o nosso número em termos de quilômetros concedidos foi o maior da história recente do Brasil”.

“Fizemos, em um único mandato - eu quero reafirmar isso - mais do que todos os governos que nos antecederam”, disse. “Estou falando, inclusive, de mim mesma, porque eu era responsável pela condução do programa de infraestrutura no governo do presidente Lula.”

A petista fez questão de ressaltar que, nos oito anos de Lula, os investimentos foram “destravados” no País, porque havia ausência de projetos e de financiamentos de longo prazo.

Balanço. No material do Ministério do Planejamento para a festa de lançamento, Barbosa destacou que entre 1995 e 2002, período da gestão FHC, foram construídos 512 quilômetros de trilhos; de 2003 a 2010, na era Lula, 909 quilômetros; de 2011 a 2014, no 1.º mandato da presidente Dilma, 1.088 quilômetros.

Para explicar o plano de investimento em rodovias, Barbosa também ressaltou as comparações com os investimentos do 1.º governo Dilma. Segundo dados apresentados por ele, seis rodovias foram concedidas nos oito anos de governo de FHC e abrangeram 1.316 quilômetros. Já no governo Lula, oito rodovias foram concedidas e atingiram 3.305 quilômetros em oito anos.

Dilma ressaltou que, nos quatro primeiros anos de seu governo, ela já concedeu sete estradas com 5.350 quilômetros. Essa separação não foi vista no anúncio do 1.º programa de concessões da presidente, em agosto de 2012. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.