Dilma diz que novas medidas serão objeto de amplo diálogo entre todos setores

A presidente Dilma Rousseff (PT) usou sua primeira entrevista depois de ser reeleita para reafirmar seu compromisso com o diálogo no segundo mandato, dizer que novas medidas serão discutidas com todos os setores e que o novo ministro da Fazenda será anunciado no momento adequado.

REUTERS

27 de outubro de 2014 | 20h43

"As (próximas) medidas vão ser justamente... objeto de um amplo diálogo, de uma discussão com todos os setores", disse Dilma nesta segunda-feira em entrevista ao Jornal da Record.

Já na noite de domingo, quando derrotou Aécio Neves (PSDB) pela menor margem em uma eleição desde a redemocratização, Dilma havia falado em diálogo e união. Na entrevista desta segunda, ela reforçou que o debate será com todos os setores produtivos, sociais e financeiros.

Depois de um dia de muita turbulência nos mercados financeiros brasileiro, com forte alta do dólar ante o real e queda da bolsa de valores, a presidente disse que é preciso esperar o mercado se acalmar. E otimista completou: o mercado vai acalmar.

(Por Alexandre Caverni)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICADILMARECORD*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.