Dilma diz que resultado do PIB não é motivo para desânimo

A presidente esperava um resultado um pouco maior agora, mas já havia sido alertada de que a estagnação do setor de serviços puxaria o indicador para baixo

Vera Rosa, da Agência Estado,

30 de novembro de 2012 | 14h53

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff confia em um crescimento maior do Produto Interno Bruto (PIB) no próximo trimestre porque avalia que a economia está reagindo às dificuldades, mesmo a passos lentos. O comentário da presidente foi feito em conversas reservadas, de acordo com fontes ouvidas pela Agência Estado.

Dilma esperava um resultado um pouco maior agora, mas já havia sido alertada de que a estagnação do setor de serviços puxaria o indicador para baixo. O governo tomará medidas para estimular os investimentos e a competitividade da indústria e haverá novos setores beneficiados pela desoneração da folha de pagamentos.

Para a presidente, o fato de o PIB ter avançado apenas 0,6% na comparação com o segundo trimestre não é motivo para desânimo. Auxiliares de Dilma alegam que, apesar dos números do PIB, a renda da população, o emprego e o consumo estão crescendo.

Tudo o que sabemos sobre:
PIBDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.