Dilma diz que tarifa para importados do Mercosul preserva empregos

Presidente também destacou que decisão evita o ‘uso da guerra cambial’

Luci Ribeiro, da Agência Estado,

21 de dezembro de 2011 | 12h49

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff avaliou que a medida tomada ontem pelo Mercosul de criar uma nova lista de até 100 produtos que poderão ser taxados com a Tarifa Externa Comum (TEC) mais elevada permitida pela Organização Mundial do Comércio é um dos instrumentos importantes para enfrentar a atual crise internacional.

"É uma decisão que pode impedir um dos efeitos mais perversos dessa crise (...), que são a prática de dumping, o uso da guerra cambial, da desvalorização artificial das moedas", disse a presidente. "É uma decisão corajosa, uma decisão sábia e que respeita as regras da Organização Mundial do Comércio", completou, acrescentando, que o "objetivo claro dessa decisão é preservar os empregos na região".

Dilma fez a afirmação durante cerimônia de contratação de obras de saneamento do PAC 2 em municípios com até 50 mil habitantes, realizada no Palácio do Planalto, nesta manhã. No seu discurso, ainda fazendo referência à crise internacional, ela destacou que os problemas nos países desenvolvidos, como nos Estados Unidos, se dão por falta de "decisão política". "Não deriva de falta de dinheiro, mas deriva de decisões políticas que nós não vemos ser tomadas", ressaltou Dilma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.