Dilma é a 'Margaret Thatcher do Brasil', diz Eike Batista

Na estréia da OGX no Novo Mercado, empresário diz que ministra 'sabe colocar o setor privado em competição'

Wellington Bahnemann, da Agência Estado,

13 de junho de 2008 | 13h48

No discurso que marcou a cerimônia de adesão ao Novo Mercado da Bovespa das ações da OGX, subsidiária no setor de petróleo e gás natural da EBX, o empresário Eike Batista destacou o momento positivo em que atravessa o Brasil e fez elogios ao governo federal, destacando a ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Batista classificou a ministra de "Margaret Thatcher do Brasil", acrescentando que Dilma "sabe colocar o setor privado em competição".   "A ministra sabe colocar os empresários para competir. Basta observar os resultados em rodovias e energia elétrica. Isso é algo fantástico para Brasil. E nós adoramos competir", disse ele nesta sexta-feira, 13.   "Temos que agradecer ao presidente Lula e ao presidente Fernando Henrique Cardoso por terem criado a plataforma que tem viabilizado os investimentos privados", também afirmou o executivo, acrescentando que esse processo é potencializado pelas regras claras da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).   Em um determinado momento do discurso, o executivo chegou afirmar erradamente que a demanda pelos papéis da OGX somou R$ 30 bilhões. Ao ser corrigido por um dos assessores que o valor era de US$ 30 bilhões, o Batista voltou a repetir a informação errada e justificou: "eu gosto do Real. Ele irá ficar mais forte do que o Dólar", provocando risos naqueles que estavam presentes Bovespa.   O empresário disse ainda que o grupo EBX sofre do "complexo de Schumacher", em referência ao piloto alemão Michael Schumacher, sete vezes campeão mundial de Fórmula 1. "Queremos ser sempre o número um. Continuaremos a fazer coisas grandes", disse Batista, presidente da EBX, a holding que controla, além da OGX, do setor de petróleo, empresas como MMX e LLX.   Batista afirmou que fórmula de sucesso do grupo EBX consiste na identificação de ativos de primeira ordem, que permitem gerar valor. "Identificamos diamantes não polidos", disse Batista. Junto aos recursos naturais, que, na visão do executivo, o Brasil apresenta um potencial infinito, o Batista elogiou os recursos humanos que estão por trás da empresa.   A OGX foi a centésima empresa a aderir ao Novo Mercado da Bovespa. As ações da companhia farão parte do Índice de Governança Corporativa (IGC), da bolsa paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.