Dilma e Chávez fecham contrato para venda de aviões da Embraer

Conviasa, empresa de aviação regional da Venezuela, compra seis aviões Embraer 190 por US$ 271,2 milhões

Lisandra Paraguassu e Tânia Monteiro, da Agência Estado,

31 de julho de 2012 | 12h07

A presidente Dilma Rousseff assinou nesta terça-feira com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, contrato de compra de seis aviões Embraer 190 pela empresa de aviação regional da Venezuela, Conviasa. O negócio tem valor de US$ 271,2 milhões, referido a preço de lista. Também foi assinada a opção de compra de mais 14 aviões, o que pode elevar o contrato para US$ 904 milhões.

De acordo com o presidente da Embraer, Frederico Curado, a primeira entrada de aeronaves está prevista para setembro deste ano. Outras duas deverão ser feitas ainda este ano e mais três em 2013.

"É uma satisfação receber este pedido da Conviasa, décimo primeiro cliente da família de E-Jets na região da América Latina e do Caribe, um mercado que crescerá, em média, 7% ao ano, nos próximos vinte anos", disse Paulo Cesar de Souza e Silva, Presidente da Embraer, Aviação Comercial, em comunicado enviado à imprensa. "Temos certeza que o E190 terá um papel importante no aumento da qualidade e da eficiência do transporte aéreo na Venezuela."

"Consideramos que o jato E190 vai ser fundamental no processo de renovação da frota da Conviasa", disse César Martínez Ruiz, Presidente da Conviasa, também em comunicado divulgado pela Embraer. "Estes aviões nos permitirão aumentar a conectividade tanto nas rotas domésticas quanto internacionais."

A Cúpula Extraordinária do Mercosul se reuniu no Palácio do Planalto para formalizar a entrada da Venezuela no bloco econômico.

Mais conteúdo sobre:
MercosulCúpulaEmbraer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.