Dilma espera sancionar MP das Dívidas, mas sem acréscimos do Congresso

Presidente falou em aprovar apenas pontos 'justos', relativos ao semiárido do Nordeste  

Renan Carreira, José Roberto Castro e Carla Araújo, da Agência Estado,

18 de julho de 2013 | 16h41

SÃO PAULO - A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira, 18, que espera sancionar a Medida Provisória (MP) 610, conhecida como MP das dívidas, que pretende renegociar as dívidas de Estados e municípios.

"Fomos nós que criamos, então vamos sancionar", disse em entrevista coletiva, após participar de evento em Fortaleza.

A presidente admitiu, porém, que só sancionará os pontos que o governo aceita como sendo justos, relativos às dívidas do semiárido do Nordeste.

"Os demais acréscimos (feitos pelo Congresso) à MP das Dívidas não são justos", afirmou, ressaltando que o perdão das dívidas só valerá para os agricultores que sofreram com a seca.

De acordo com Dilma, o governo está facilitando que os agricultores peguem recursos e se recomponham.

"Para os agricultores terem acesso a essas medidas, que vão melhorar a vida deles, é fundamental que eles não tenham o peso da dívida", disse, referindo-se ao crédito do Plano Safra. Ela ressaltou que os agricultores não deixam de pagar porque querem, mas sim porque sofreram uma adversidade.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.