finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Dilma está disposta a ir ao Congresso explicar blecaute

Oposição justifica pedido dizendo que ministra é a responsável pelo atual marco regulatório do setor elétrico

EQUIPE AE, Agencia Estado

22 de novembro de 2009 | 13h50

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou neste domingo, 22, que está disposta, "se for do interesse do governo e do Parlamento", a comparecer ao Congresso para prestar os esclarecimentos sobre o blecaute ocorrido há duas semanas em 18 Estados. A oposição na Câmara e no Senado quer o comparecimento da ministra sob o argumento de que Dilma Rousseff é a responsável pelo atual marco regulatório do setor elétrico.

 

Veja também:

linkRelatório da ONS não deve sugerir obras para evitar novo apagão

linkEstudo aponta uso de peças obsoletas em subestações

linkFundação esotérica diz que alertou governo para risco de novo apagão

Acompanhada do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ministra esteve, pela manhã, na sede do Diretório Nacional do PT, em Brasília, para votar na eleição do novo comando do partido. Perguntada sobre o assunto pelos jornalistas, ela não poupou o PSDB e o Democratas (DEM). Dilma Rousseff acusou a oposição de ter "memória curta" e qualificou de exagero querer comparar um blecaute de cinco horas com o racionamento de energia no governo Fernando Henrique Cardoso de "cinco anos e 11 meses".

Ao tratar dos dois episódios, a ministra recorreu até mesmo a uma comparação entre as festas de Natal durante o apagão no governo anterior e as que acontecerão neste ano. "Sabe aquela árvore de Natal que tem na Lagoa Rodrigo de Freitas na cidade do Rio de Janeiro? Sabe aquela outra que tem no Parque Ibirapuera na cidade de São Paulo? Sabe aquela outra que tem ali no Rio Grande do Sul? Ou em Natal ou em qualquer outro Estado? A hipótese de você ter árvore de Natal em 2001 e 2002 era zero, porque não tinha energia. Hoje nós temos árvore de Natal", disse. As informações são da Agência Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
apagãoDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.