Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Dilma ironiza ataque da oposição às mudanças

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, rebateu ontem as críticas da oposição segundo as quais o governo, ao propor a taxação da poupança com saldo superior a R$ 50 mil, está prejudicando a classe média. ''Essa questão de falar que a classe média está sendo prejudicada tenta encobrir o fato de que tem grandes investimentos acima de R$ 1 bilhão ou em torno disso, que estavam se deslocando para a poupança'', disse a ministra. ''Então, vamos botar os pingos nos is: não é bem a classe media, não, né?''Dilma informou que, tão logo o governo encaminhe a proposta de alteração ao Congresso, vai deflagrar uma campanha de esclarecimento das mudanças. ''Vai ter campanha porque é importante esclarecer as pessoas, e não ficar no diz que diz. Quanto mais esclarecido, melhor. Esse é um serviço de utilidade publica.''Dilma disse que a migração de grandes investimentos para a poupança não foi identificada só pelo governo. ''O setor financeiro tem conhecimento dele. Não tenho conhecimento, em nenhum momento da vida, em qualquer lugar no mundo, de que, havendo possibilidade de maior lucro, o dinheiro não corra pra ele."

TÂNIA MONTEIRO, O Estadao de S.Paulo

15 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.