Dilma: novo cálculo da Previdência trará mais transparência

A ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, confirmou nesta terça-feira que o governo pretende mudar o cálculo do déficit da Previdência Social, que hoje é superior a R$ 40 bilhões. Segundo ela, parte desse déficit será absorvido pelo Tesouro Nacional. "Como está o déficit previdenciário, são computadas várias políticas públicas que não têm nada a ver com a Previdência Social. Toda política de subsídio ao idoso, de aposentadoria rural, passará a ser contabilizada à parte", declarou. Como exemplo, ela citou que toda a política de subsídio ao idoso, toda política de aposentadoria rural são computadas como déficit. "Todas essas políticas vão ser contabilizadas à parte, vão ter então uma contabilização correta do que vai ser déficit da Previdência e do que é política pública, que não pode ser assumida pela Previdência", disse a ministra. Dilma explicou que, muitas vezes, "se exige que a Previdência faça um esforço para solucionar algo que não depende dela". Segundo ela, "o que muda é a contabilidade pública disso e permite maior transparência e que a gente verifique as diferenças. Não é uma manobra contábil, é uma contabilização correta e transparente". Estimativas indicam que o Tesouro absorve R$18 bilhões do déficit da Previdência, mas o valor não foi confirmado por Dilma. com Reuters

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.