Dilma promete lutar até próxima quinta-feira pela MP dos Portos

A presidente reforçou que o momento é de se trabalhar pela aprovação da atual Medida Provisória, cuja vigência termina na próxima quinta-feira

Tania Monteiro, da Agência Estado,

09 de maio de 2013 | 11h40

A presidente Dilma Rousseff afirmou no final da manhã desta quinta-feira, 9, na cerimônia de posse de Guilherme Afif Domingos na Secretaria de Micro e Pequena, que vai lutar até o último dia pela aprovação da MP dos Portos. Ao ser questionada por jornalistas se enviaria outra proposta ao Legislativo sobre o setor portuário caso a Medida Provisória que tramita atualmente caduque sem aprovação, a presidente Dilma Respondeu: "Primeiro estou tentando aprovar esta. Vou lutar até quinta-feira."

Diante da insistência dos jornalistas, ela reforçou que o momento é de se trabalhar pela aprovação da atual Medida Provisória, cuja vigência termina na próxima quinta-feira, dia 16.

Pouco antes, durante o discurso na posse de Afif, Dilma defendeu a importância da medida para a competitividade do País e pediu o esforço dos parlamentares para a sua aprovação.

Nesta quarta-feira, 8, em uma sessão tumultuada, o governo fracassou na votação da MP dos Portos.

Mesmo com ampla maioria de deputados na base aliada, o governo foi incapaz de assegurar apoio à Medida Provisória dos Portos (MP 595) e não conseguiu sequer votá-la no Plenário da Câmara ontem à noite. Sem acordo, o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), encerrou a sessão após troca de acusações entre o líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ), e do PR, Anthony Garotinho (RJ). Agora, o governo corre o risco de ver caducar a MP.

Nos bastidores, lideranças já defendem a edição de uma nova Medida Provisória. A estratégia foi utilizada recentemente para a MP que destinava 100% dos recursos obtidos royalties na exploração do petróleo à educação. Seguindo esse expediente, a discussão recomeça do zero. Como a MP foi apresentada em 2012, nada impede Dilma de lançar outra sobre a matéria no atual ano legislativo.

Tudo o que sabemos sobre:
MP dos PortosDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.