Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Dilma quer repetir reunião com empresários, diz Gerdau

Coordenador da Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade explicou que objetivo dos novos encontros será discutir o cenário econômico nacional

Rafael Moraes Moura, da Agência Estado,

22 de março de 2012 | 16h12

O coordenador da Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade do governo, o empresário Jorge Gerdau, disse hoje que a presidente Dilma Rousseff pretende manter mais encontros com empresários para discutir o cenário econômico nacional.

Nesta quinta-feira, Dilma se reuniu por cerca de três horas e meia com 28 empresários dos principais setores econômicos do País no Palácio do Planalto. A presidente iniciou a reunião comentando os rumos da economia nacional e internacional, destacando os investimentos do governo federal no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e a força do mercado interno, alvo de cobiça de outros países.

"O ministro (Guido) Mantega se posicionou (no sentido) de melhorar as condições de competitividade, não houve compromisso disso ou daquilo. O diálogo está aberto e a presidente se colocou. (Ela) Quer repetir essa reunião com o empresariado mais vezes por ano", disse Gerdau, ao deixar o Palácio do Planalto.

"O mundo está em guerra, no mundo dos mercados, finanças, então a gente tem de saber se defender. A presidente colocou uma posição muito clara no sentido de defesa da indústria nacional", afirmou Gerdau, que considerou o debate "amplo, aberto e construtivo".

De acordo com Gerdau, houve um posicionamento muito claro, tanto de empresários quanto da presidente, no sentido de que a política de investimentos tem de "continuar existindo e crescendo". A presidente destacou a importância do investimento em áreas como ciência e tecnologia, observou o empresário.

Questionado por repórteres se não faltou o anúncio de medidas por parte do governo para fortalecer a indústria, Gerdau respondeu: "Não adianta anunciar medida, tem de ter a estratégia correta e fazer as medidas à medida que ficaram positivas, construtivas. Eu acho que existe todo um trabalho técnico e complexo e esse cenário mundial não é uma coisa fácil. Então, cada medida tem de ser muito bem estudada".

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaGerdau

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.