Diminui chance de a inflação ultrapassar o teto da meta, diz BC

Chance de o IPCA superar patamar é ‘residual’ nos dois cenários considerados pela instituição 

Fabio Graner e Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

30 de setembro de 2010 | 09h56

Diminuiu a chance de a inflação ultrapassar o teto da meta tanto em 2010 quanto em 2011. A informação consta do Relatório Trimestral de Inflação divulgado nesta quinta-feira, 30, pelo Banco Central. De acordo com o documento, a probabilidade de o IPCA superar o patamar de 6,5% neste ano é "residual" no cenário de referência. Em junho, nesse mesmo cenário, a chance de estouro da meta era de 12%. Para 2011, a possibilidade de não cumprimento da meta devido a uma inflação acima do esperado é atualmente de 10%. Em junho, essa possibilidade era maior, de 17%.

Já no cenário de mercado, a possibilidade de estouro da meta de inflação também é "residual" para 2010. Para o próximo ano, essa possibilidade gira em torno de 12% atualmente. Em junho, a possibilidade de não cumprimento da meta por uma inflação acima do teto era de 7% para este ano e de 16% para o ano que vem.

Convergência para centro da meta 'tende a se concretizar'

O Banco Central avalia que a convergência entre o IPCA e a meta de inflação "tende a se concretizar". "Para tanto, ampara-se na consideração pertinente de que a política monetária atua com defasagem sobre a atividade e sobre a inflação, e de que os efeitos do processo de ajuste da taxa básica de juros iniciado em abril de 2010 ainda não se fizeram sentir integralmente", cita o documento ao repetir avaliação divulgada com frequência pelo BC.

"Por outro lado, o Comitê assegura que, caso esse cenário não se concretize tempestivamente, a postura de política monetária deve ser ajustada de modo a garantir a convergência entre o ritmo de expansão da demanda e o da oferta", completa o documento.

"Caso a inflação não convirja tempestivamente para o valor central da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), a política monetária deve atuar a fim de redirecionar a dinâmica dos preços e, portanto, assegurar que a meta seja atingida", repete o texto.

Cenários

No cenário de referência, as projeções para o IPCA são feitas com base na expectativa de manutenção da taxa de câmbio em R$ 1,75 e Selic em 10,75% ao longo do período de horizonte das estimativas. No cenário de mercado, as estimativas para a inflação são feitas pelo BC de acordo com as projeções dos analistas para o comportamento das taxas de câmbio e juro no horizonte das estimativas.

Tudo o que sabemos sobre:
bcrelatório de inflaçãotetobc

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.