Dinheiro da restituição pode quitar dívida

O primeiro lote de restituição do Imposto de Renda (IR), ano-base 2001, que começa a ser pago hoje, deve ser usado pelo contribuinte para quitar suas dívidas, recomenda o consultor financeiro, Mauro Halfeld. "Não tem investimento melhor no Brasil, uma vez que os juros das dívidas são muito superiores aos de qualquer investimento."Ao receber o dinheiro da restituição, o contribuinte deve pagar, em primeiro lugar, as dívidas mais caras, orienta Mauro Halfeld, como as do cartão de crédito e cheque especial. E, se os valores recebidos não forem suficientes para quitar o débito, ele aconselha renegociar a dívida reduzindo o saldo devedor e insistir no desconto.De acordo com pesquisa realizada em 31 de maio deste ano pela Agência Estado, os juros cobrados no cartão por atraso podem chegar a 12,90% ao mês. E o cheque especial, de acordo com pesquisa de da Fundação Procon-SP - órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual - costuma cobrar juros médios de 8,76% ao mês. Quem não está no primeiro lote, também pode começar a tentativa de renegociação, afirma Mauro Halfeld. Mesmo sem saber em que data receberá o dinheiro, o contribuinte tem uma previsão do valor a ser restituído. "Vale a pena tentar. Deve mencionar a expectativa de receber o dinheiro e contar com um plano B caso ocorra algum imprevisto, como ser pego pela malha fina." De acordo com o cronograma da Receita, o último lote deverá ser liberado em 16 de dezembro deste ano. Esse primeiro lote inclui 960.508 contribuintes que tiveram saldo de imposto a restituir e soma R$ 949.902.436,57, corrigidos em 2,41%, referentes à taxa Selic de maio e de mais 1% de junho, segundo informação da Receita Federal. A consulta já pode ser feita no site da Receita (veja no link abaixo) ou pelo telefone 0300-78-0300.Sempre é tempo de renegociarSegundo o presidente da Aserc, Rogério Bonfiglioli, independente da restituição do IR, já existe uma campanha de renegociação de dívidas por parte das instituições financeiras. "A inadimplência continua em patamares elevados." Ele recomenda ao devedor procurar a empresa para qual está devendo e oferecer uma proposta, dentro de suas possibilidades, para saldar seu débito. Mauro Halfeld também defende a renegociação a qualquer tempo. "O importante é o inadimplente mostrar que tem boa índole e está interessado em pagar." Ele aconselha o devedor levar sua proposta de pagamento e evitar um comprometimento maior que 30% do seu orçamento.Veja nos links abaixo o que fazer com o dinheiro da restituição caso não tenha dívidas ou já tenha conseguido quitá-las; como retirar o nome das listas de devedores; os cuidados com empresas de reabilitação de crédito; e dicas para renegociar dívidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.