Dinheiro em circulação aumentou 3,2% em junho

A média dos saldos diários da base monetária (emissão de papel-moeda e reservas bancárias) chegou a R$ 70,769 bilhões no mês de junho, um aumento de 3,2% em relação ao mês anterior e de 7,7% no acumulado dos últimos doze meses.Manteve-se, portanto, dentro do intervalo de metas monetárias estabelecidas para o primeiro semestre do ano.Os números constam do relatório mensal sobre "Política Monetária e Operações de Crédito do Sistema Financeiro", divulgado nesta terça-feira pelo Departamento Econômico do Banco Central. O documento mostra que as reservas bancárias cresceram 4,2% em junho, enquanto o saldo do papel-moeda emitido teve expansão menor, de 2,7%.As operações com títulos públicos federais para ajustar a liquidez do mercado monetário aumentaram R$ 6,328 bilhões. O movimento da conta única do Tesouro Nacional, ao contrário, teve redução de R$ 3,609 bilhões. Essa contração foi acompanhada também pelo conjunto de operações com o sistema financeiro, com redução de R$ 1,549 bilhão.Contribuíram para esse resultado o ingresso de R$ 624 milhões da exigibilidade adicional sobre depósitos, o recolhimento compulsório de R$ 397 milhões sobre depósitos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos, os ajustes de R$ 361 milhões nas operações com derivativos e o depósito prévio de R$ 141 milhões para compensação de cheques.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.