Dinheiro 'esquecido' no programa Nota Fiscal Paulista já chega a R$ 4,6 bilhões

Dinheiro 'esquecido' no programa Nota Fiscal Paulista já chega a R$ 4,6 bilhões

Valores referentes a impostos pagos que podem ser resgatados ficam disponíveis por cinco anos e depois vão para a conta do tesouro do Estado de São Paulo

O Estado de São Paulo

07 de outubro de 2014 | 11h49

 

SÃO PAULO - A soma de dinheiro 'esquecido' pelos consumidores de São Paulo no programa Nota Fiscal Paulista já chega a R$ 4,6 bilhões. Este é o saldo acumulado dos últimos cinco anos, tempo em que o resgate fica disponível para quem quiser reaver parte do dinheiro referente ao imposto retido nas compras feitas com identificação do CPF na nota fiscal.

Esta semana o programa liberou quase R$ 900 milhões em créditos. Os usuários cadastrados podem resgatar os créditos diretamente na conta corrente ou utilizar os valores para quitação ou abatimento no IPVA 2015.

Os valores não resgatados ficam acumulados, e a soma total vem crescendo desde o início do programa, em 2007.O valor exato do dinheiro disponível e não resgatado é de R$ 4.584.190.267,00.

Para efetuar a operação de resgate, o consumidor deve entrar no site do programa e digitar o CPF/CNPJ, senha cadastrada e escolher a opção utilizar créditos.

Os valores ficam à disposição dos consumidores por cinco anos e podem ser utilizados a qualquer momento dentro desse período. Após cinco anos, o dinheiro entra na conta do tesouro do governo Estado de São Paulo. 

Desde o início do programa já foram distribuídos R$ 10,8 bilhões em créditos.Mais de 16,4 milhões de consumidores estão cadastrados no programa, que computou até hoje mais de 33 bilhões de notas fiscais de 944,8 mil estabelecimentos comerciais cadastrados.

Tudo o que sabemos sobre:
Nota FiscalNota Fiscal Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.