Dirceu diz a Rigotto que governo não vai retaliar Argentina

O governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, disse hoje que o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, lhe garantiu que o governo brasileiro não tomará nenhuma medida de retaliação contra a Argentina em resposta às recentes decisões do governo argentino para dificultar a importação de produtos brasileiros. "O governo não vê que a retaliação e a guerra comercial sejam o caminho", disse Rigotto, após encontro com o ministro no Palácio do Planalto para discutir o assunto.Rigotto está preocupado com a ameaça da Argentina de impor restrições ao tráfego de caminhões que circulam naquele país e que fazem a rota Brasil-Chile, mas apóia uma saída negociada com o presidente da Argentina, Néstor Kirchner. De acordo com uma resolução preparada por aquele governo, os caminhões teriam de fazer uma rota bem maior para passar pela Argentina, o que encareceria as importações e exportações de produtos brasileiros e chilenos. O governador afirmou que, se essa resolução vigorar, empresas gaúchas terão prejuízos, porque o Rio Grande do Sul é o segundo maior exportador para o Chile. "Na medida em que as exportações para o Chile fiquem mais caras, o estado e as empresas perdem", afirmou. Rigotto esteve também com o secretário-geral do Ministério das Relações Exteriores, Samuel Pinheiro, para tratar da questão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.