Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Dirceu diz que juros embutem "gordura" dos bancos

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, disse hoje que 1/3 dos juros cobrados atualmente no País representa "gordura do sistema financeiro"´. "Isto temos que resolver", comentou, em seguida. Respondendo a pergunta feita por um deputado, o ministro avaliou que a composição dos juros reflete ainda 1/3 de fatores conjunturais (inflação e dívida interna, por exemplo) e 1/3 de deficiências legais como a que está sendo combatida com a nova Lei de Falências proposta pelo governo.Ele destacou que o sistema financeiro pode trabalhar também na direção de reduzir os juros. "O governo está criando as condições institucionais para que os juros baixem. E é evidente que o sistema financeiro pode reduzir os juros, pois o País precisa voltar a crescer", destacou. Dirceu ressaltou que, pior do que a Selic, a taxa básica de juros da economia, em 26,5% ao ano, é o custo final do dinheiro para a população que também é obrigada a arcar com o custo da inadimplência, o qual está embutido no spread bancário.Na terça-feira passada, uma pesquisa do Banco Central (BC) apontou que a taxa média de juros cobrada pelos bancos em abril nas operações de financiamento e crédito com recursos livres atingiu 58,4% ao ano. Uma das operações de crédito para pessoa física com taxas mais elevadas é o cheque especial. Para esta modalidade, a pesquisa do BC apontou uma taxa média de juros em abril de 178,5% ao ano (veja mais informações no link abaixo).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.