Dirceu garante que PPPs serão regulamentadas dentro de 40 dias

A regulamentação da legislação que cria as Parcerias Público-Privadas (PPPs) sairá num prazo de 30 a 40 dias. A garantia foi dada hoje pelo ministro chefe da Casa Civil, José Dirceu, após reunir-se com 15 empresários da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Atendendo a uma queixa do meio empresarial, Dirceu garantiu que o governo vai se debruçar sobre a questão de formatação dos fundos garantidores das PPPs. "Há convergência entre nós e os empresários sobre as PPPs", insistiu.Dirceu comentou ainda que o País passa por um período de retomada de investimentos no setor de infra-estrutura, principalmente em rodovias e ferrovias, inclusive com a participação do próprio governo."O governo aloca recursos nas áreas fundamentais e estabelecemos como prioridade os investimentos sociais e na infra-estrutura, para retirar os gargalos que poderiam comprometer nosso crescimento", explicou, ao enfatizar a alocação de recursos federais na recuperação de rodovias."A indústria ferroviária, que ficou parada por anos, retomou os investimentos privados, voltando a produzir vagões e, após muito tempo, até locomotivas", ressaltou.Carga tributáriaDirceu disse ainda que o País não pode reduzir a carga tributária. Na avaliação do ministro, a relação entre carga tributária e PIB diminuirá com a própria expansão da economia. Ele não falou em redução de alíquota de impostos. Reiterou apenas que, com a expansão econômica, a relação entre as duas variáveis diminuirá.Dirceu afirmou que, apesar do que dizem os críticos, ele não vê o governo gastando mais do que pode. O ministro ressaltou que, em 2004, o governo deu incentivos fiscais à indústria e reduziu impostos sobre a cesta básica. Ele reiterou que as taxas de juros podem subir mais ou menos, mas isso não vai comprometer o crescimento do Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.