Gian Ehrenzeller/Keystone via AP
Gian Ehrenzeller/Keystone via AP

bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Diretor da Organização Mundial do Comércio faz alerta contra ações unilaterais na área

No Fórum Econômico Mundial em Davos, dirigente afirma que movimentos podem ter um efeito dominó que provoque uma guerra comercial

Dow Jones Newswires

24 de janeiro de 2018 | 17h05

DAVOS - O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo, alertou nesta quarta-feira, 24, contra ações unilaterais sobre o comércio, dizendo que esses movimentos podem ter um efeito dominó que provoque uma guerra comercial. No entanto, durante o Fórum Econômico Mundial em Davos, Azevêdo disse que a temida resposta protecionista à última crise financeira ainda não havia chegado.

Nesta semana, os Estados Unidos impuseram tarifas nas importações de máquinas de lavar sul-coreanas e de painéis solares chineses. Para o diretor da OMC, esse "não é o cenário catastrófico que alguns temiam nos primeiros anos da crise, mas esses riscos de protecionismo e maior isolacionismo estão presentes. O simples fato de que eles fazem parte da retórica política significa que há pressões para ir nessa direção".

++ Comércio mundial ganha força, indica OMC

++ Sem acordos internacionais, Brasil perde espaço no comércio global

Para Azevêdo, até agora, os governos resistiram a isso. "A existência de regras multilaterais ajudou os governos a resistir a essas pressões, mostrando que eles têm compromissos". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.