Diretor da ANP defende investimentos em refinarias

O Brasil pode chegar a importar 30% de seu consumo de derivados de petróleo em 2010, caso não haja investimentos no parque de refino nacional, disse hoje o diretor geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Sebastião do Rego Barros,. "Não é prudente para qualquer país, por motivos ambientais e estratégicos, ter mais de 15% de seu consumo proveniente de importação?, afirmou. Segundo ele, é preciso que haja incentivos à construção de novas refinarias no Brasil. Rego Barros, que participa de seminário na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) disse, ainda, que é preciso dar condições para que a indústria nacional fornecedora de bens e serviços para atividade petrolífera possa competir com os equipamentos importados. Estudo apresentado pela Organização Nacional da Indústria do Petróleo (ONIP), com base em dados apurados pela UFRJ apontaram que, para cada US$ 1 bilhão de dólares investidos na área de petróleo, são geradas oportunidades de negócios de US$ 1,1 bilhão, 37 mil novos empregos e efeito direto no PIB de US$ 592 mil. O estudo foi apresentado pelo diretor geral da ONIP, Eduardo Rappe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.