Diretor da BM&F está otimista sobre fusão com Bovespa

O diretor-geral da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), Edemir Pinto, declarou que está muito "entusiasmado e otimista" com os entendimentos para a fusão entre a BM&F e a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). "Os entendimentos estão indo muito bem", afirmou. Segundo ele, o prazo para as negociações exclusivas é de até 60 dias, e se encerra no dia 18 de abril. "Mas o desejo é ir mais rápido possível", disse Edemir Pinto, acrescentando que o entusiasmo é de ambas as partes. "A disposição é grande para que a operação saia".Em sua avaliação, uma fusão seria "um grande ganho para o País, o mercado e as instituições". Sem entrar em detalhes, o diretor da BM&F declarou que a instituição está analisando com todo o cuidado os aspectos envolvidos na operação. Mas, para ele, não haveria sobreposição dos negócios das duas bolsas. "A BM&F tem uma dominância natural em derivativos, e a Bovespa em ações", disse. Segundo ele, o modelo a ser perseguido é o isento de riscos, que atenda aos órgãos de regulação e fiscais. "O ágio é conseqüência, e não o foco", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.