Diretor do BC prevê adesão de bancos ao microcrédito

O diretor de Normas do Banco Central (BC), Sérgio Darcy, previu, que alguns bancos privados voltados para o setor de varejo poderão começar a oferecer empréstimos dentro do programa de microcrédito no curto prazo. "Os bancos privados podem começar numa data próxima da Caixa", disse Darcy. A Caixa Econômica Federal informou que iniciará o programa dentro de 30 dias. Os bancos que não tiverem interesse e perfil de atuação com empréstimos no varejo poderão repassar os recursos obrigatórios previstos no programa para outras instituições. Pelas regras do programa, as instituições financeiras podem utilizar diversos instrumentos para o cumprimento das exigências para as aplicações, como o repasse de recursos a outras instituições financeiras - incluindo as sociedades de crédito ao microempreendedor. A verificação do cumprimento da exigibilidade - 2% dos depósitos à vista - será efetuada no mês de agosto de cada ano. Efeito multiplicador O secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Bernard Appy, estimou, que cerca de 2 milhões a 3 milhões de pessoas serão beneficiadas em todo o Brasil pelo programa de microcrédito, que garante empréstimos com taxa de juros mais baratas para a população de baixa renda. Ele ressaltou que o programa terá um efeito muito importante para a inclusão de um número maior de pessoas em outras linhas de crédito, além daquelas previstas no programa. "À medida que os bancos descobrirem que esses clientes do microcrédito são bons pagadores, haverá um efeito multiplicador, com a inclusão dessas pessoas em outras linhas de crédito", afirmou Appy.

Agencia Estado,

24 Julho 2003 | 19h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.