Diretor do DAC sugere que Vasp dificilmente renovará concessão

O diretor geral do Departamento de Aviação Civil (DAC), brigadeiro Jorge Godinho, deu a entender que a Vasp dificilmente terá condições de renovar a sua concessão de vôo em abril. Nesta quinta-feira, após sair da reunião com o vice-presidente e ministro da Defesa, José Alencar, em que se discutiu a reestruturação da Varig, Godinho foi questionado pelos jornalistas se já estava descartada a renovação, já que a Vasp terá que apresentar certidões de débito negativas de todas as suas dívidas para conseguir a nova autorização: "A dedução é tão lógica que vocês já deram a resposta".A decisão sobre concessão de transporte aéreo é uma competência do Ministério da Defesa e é feita periodicamente mediante a comprovação das concessionárias sobre a situação fiscal. No entanto, na quarta-feira, o DAC proibiu a Vasp de realizar qualquer vôo regular de passageiros, cassando as últimas oito rotas que a empresa vinha operando e que tinha autorização. O órgão constatou que a companhia não tinha mais condições financeiras nem operacionais de manter essas linhas.Godinho também afirmou que a saída para o ressarcimento dos passageiros da Vasp que já compraram bilhetes será a negociação. "Não temos o poder e a competência de forçar a empresa a pagar. Isso é uma questão de acordo", disse, ressaltando que entraria em contato pessoalmente os presidentes das outras companhias para propor um endosso de passagens.O vice-presidente, José Alencar, lamentou a cassação das rotas, mas afirmou que as condições da empresa já estavam prejudicando os consumidores. "Vamos sentir falta da Vasp porque ela é uma companhia que também tem 70 anos de existência e tem São Paulo em sua razão social", declarou. O ministro destacou, no entanto, que uma empresa de vôos regulares não pode esperar que um vôo tenha ocupação econômica para operar. "A rigor ela tem que sair com até um passageiro", completou.O presidente da Varig, Luís Martins, disse que as rotas retiradas da Vasp serão naturalmente absorvidas pelas outras operadoras de vôos e garantiu que os clientes serão atendidos. Sobre a possibilidade de a Varig endossar os bilhetes aéreos da Vasp que já foram vendidos, ele afirmou que ainda não há decisão da companhia sobre isso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.