AP Photo/Jae C. Hong, File
AP Photo/Jae C. Hong, File

Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Diretor executivo da Nissan admite ter recebido pagamento indevido

O caso será analisado pelo conselho de administração da Nissan no final deste mês, segundo a imprensa

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de setembro de 2019 | 04h15

TÓQUIO - O diretor executivo da Nissan, Hiroto Saikawa, admitiu nesta quinta-feira, 5, ter recebido uma remuneração superior à que lhe correspondia.

"Recebi uma retribuição sob uma forma que não corresponde às normas em vigor. Acreditava que era fruto de um procedimento correto", declarou Saikawa à imprensa, segundo a agência de notícias Jiji.

Saikawa, que assumiu a direção executiva da Nissan em 2017, no lugar de Carlos Ghosn, pediu perdão "pela perturbação provocada" e garantiu que vai devolver o dinheiro recebido indevidamente.

A confissão de Saikawa ocorre após a publicação de uma série de artigos sobre investigações internas da Nissan sobre possíveis pagamentos irregulares ligados à cotação das ações do grupo, que teriam  beneficiado Saikawa e outros executivos.

O caso será analisado pelo conselho de administração da Nissan no final deste mês, segundo a imprensa. A Nissan considera que o caso não viola a lei, informou a agência Kyodo, citando fontes anônimas.

Os pagamentos questionados foram realizados com base no mecanismo conhecido como "stock appreciation rights", pelo qual os dirigentes podem receber um prêmio em dinheiro vinculado ao aumento do valor da ação do grupo durante um período definido.

Carlos Ghosn foi detido no Japão por malversação financeira. Libertado sob fiança, o ex-chefe da aliança Renault-Nissan se prepara atualmente para seu julgamento, previsto para 2020. AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Carlos GhosnNissancorrupção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.