Michael Reynolds/Efe
Michael Reynolds/Efe

Coluna

Fabrizio Gueratto: como o investidor pode recuperar suas perdas no IRB Brasil

Dirigente da AIG diz que Fed sabia do pagamento de bônus

Tudo o que fizemos foi em parceria com o Federal Reserve, disse executivo-chefe a comissão da Câmara

André Lachini, Agência estado

18 de março de 2009 | 16h09

O dirigente e executivo-chefe do American Internacional Group Inc. (AIG), Edward Liddy, disse em depoimento a um painel da Câmara norte-americana, nesta quarta-feira, que o corpo de dirigentes do Federal Reserve, o banco central dos EUA, tinha conhecimento dos planos da seguradora em pagar US$ 165 milhões em bônus a executivos, algo que provocou uma tempestade política.

Veja também:

EUA forçarão devolução de bônus da AIG e descontarão quantia  

AIG quer devolver metade da bonificação paga a seus executivos

Entenda a polêmica do pagamento dos bônus na seguradora americana

Liddy, em testemunho ao Subcomitê de Mercado de Capitais dos Serviços Financeiros, disse que as decisões de pagar os bônus aos executivos da AIG foram tomadas "em cooperação" com funcionários do Federal Reserve bem antes do dinheiro ter sido pago em 15 de março.

"Tudo o que fizemos foi em parceria com o Federal Reserve", disse Liddy. "Eles têm a habilidade de determinar algo a favor ou contra sobre tudo em discussão".Liddy acrescentou que "nós falamos sobre isso com o corpo de dirigentes e com representantes do Fed literalmente por três meses", disse Liddy.

Liddy também afirmou que a empresa pediu a alguns dos seus empregados que receberam bônus que devolvam pelo menos metade do dinheiro, pago nos últimos dias.

Segundo ele, a AIG pediu aos empregados da divisão de produtos financeiros que receberam mais de US$ 100 mil que devolvam pelo menos metade do pagamento.

A AIG tomou a medida enquanto os congressistas norte-americanos planejam intimar a AIG para que a empresa apresente uma lista com os nomes de todos os executivos que receberam os US$ 165 milhões em bônus, algo que mesmo Liddy descreveu como "repugnante". A notícia do pagamento de bônus causou forte indignação entre os norte-americanos, porque o governo injetou US$ 170 bilhões para evitar a quebra da seguradora.

Liddy afirmou que a AIG "ouviu claramente o povo norte-americano nos últimos dias", e afirmou que alguns empregados até se apresentaram para devolver o bônus inteiro.

Tudo o que sabemos sobre:
AIGbônus a executivos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.