Dirigente do Fed sinaliza para elevação dos juros em dezembro nos EUA

Confirmando expectativa do mercado, presidente do banco central norte-americano em Boston disse que a elevação parece "plausível"

Dow Jones 

15 Novembro 2016 | 13h00

PORTLAND - O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de Boston, Eric Rosengren, afirmou nesta terça-feira, 15,  que uma elevação de juros em dezembro parece muito provável neste momento. "Excetuando-se qualquer notícia econômica significativamente negativa ao longo do próximo mês, a avaliação do mercado sobre a probabilidade de um aperto em dezembro parece plausível", afirmou Rosengren em discurso em Portland, no Maine.

Atualmente com direito a voto nas decisões de política monetária, Rosengren tem defendido nos últimos meses uma elevação nos juros. Outrora um defensor dos juros muito baixos, Rosengren tem argumentado recentemente que as metas do Fed para inflação e emprego estão próximas e que a expansão pode ser mais confiavelmente mantida com uma gradual elevação nos juros.

Alguns dirigentes apontaram para as incertezas sobre as eleições dos EUA como um motivo para esperar mais em novembro. Segundo Rosengren, porém, as mudanças no comunicado mais recente do BC dos EUA sinalizam para uma alta probabilidade de elevação dos juros em dezembro. Olhando adiante, ele disse que observará se continua a haver progressos rumo à meta de inflação e emprego do Fed.

Trump. Rosengren não tratou do impacto da eleição de Donald Trump para a presidência dos EUA. O empresário republicano criticou a atuação do Fed na campanha. Economistas avaliam que Trump desejará elevar os gastos do governo, o que pode fazer o Fed elevar mais os juros.

O dirigente do Fed disse que a economia continua a "melhorar gradualmente". Segundo Rosengren, a inflação deve avançar para a meta de 2% até 2017.

 

Mais conteúdo sobre:
Donald Trump

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.