AP Photo/Jacquelyn Martin
AP Photo/Jacquelyn Martin

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Dirigentes do Fed sinalizam corte de 0,25 ponto porcentual em julho

Desaceleração econômica global, incerteza com o comércio e enfraquecimento da inflação preocupam os dirigentes do banco central americano

Dow Jones Newswires

19 de julho de 2019 | 16h27

WASHINGTON - Dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) sinalizaram que estão prontos a cortar a taxa de juros em 25 pontos-base em sua reunião deste mês, enquanto indicam o potencial para mais reduções nela por estarem preocupados com a desaceleração econômica global, um aumento na incerteza com o comércio e a perda de força da inflação.

Os dirigentes não estão preparados para uma ação mais dura com um corte de meio ponto porcentual, como analistas e operadores têm especulado nos últimos dias, de acordo com suas recentes declarações e entrevistas públicas. A medida mais agressiva parece improvável por ora, porque dirigentes têm dito que os acontecimentos econômicos recentes não têm sinalizado uma piora iminente no quadro.

O presidente do Fed, Jerome Powell, estabeleceu o tom para um corte na semana passada durante depoimento ao Congresso, quando sinalizou preocupação com o crescimento global e o risco de mais fraqueza prolongada na inflação, abaixo da meta de 2%. Esses acontecimentos fortaleceram o argumento por uma política monetária um pouco mais relaxada, disse ele.

O ponto é que, exceto por algum acontecimento econômico inesperado entre agora e a reunião de 30 e 31 de julho, o debate principal se concentrará em como sinalizar seus planos e a perspectiva para além de julho.

Alguns dirigentes que apoiam juros mais baixos têm dito que acreditam que o Fed não necessita fazer uma grande mudança agora. Se os dirigentes mantiverem a escrita agora, devem desapontar investidores que apostam em um corte maior, de meio ponto porcentual, mas os dirigentes podem deixar a porta aberta para reduções adicionais na taxa de juros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.