Discussão no Congresso é fundamento para ajuste, diz Levy

Discussão no Congresso é fundamento para ajuste, diz Levy

Ministro se encontrou com a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, que classificou a política fiscal brasileira como 'séria'

Altamiro Silva Junior e Daniela Milanese, enviados especiais, O Estado de S. Paulo

16 Abril 2015 | 15h01


WASHINGTON - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou nesta quinta-feira, 16, que o Fundo Monetário Internacional (FMI) tem apoiado o Brasil em várias ocasiões. "Eu acho que é importante. É mais um apoio a tudo que tem sido feito, inclusive à ação, às discussões que têm ocorrido no Congresso e que são fundamentais para a gente concluir este ajuste e entrar na rota do crescimento", disse a jornalistas em suas primeiras declarações à imprensa na reunião de primavera do FMI.

Levy chegou em Washington ontem para participar da reunião e nesta quinta-feira se reuniu com a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, e com o secretário de Tesouro dos EUA, Jacob Lew. Ainda hoje, o ministro brasileiro tem reuniões ministeriais com membros do Brics (bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e do FMI. 

Lagarde elogiou em uma entrevista coletiva hoje de manhã o ajuste que tem sido feito na economia brasileira e classificou a política fiscal como "séria". A dirigente afirmou, porém, que o Brasil tem sido um dos emergentes que menos crescem.

Mais conteúdo sobre:
economiaFMIJoaquim Levy

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.