carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Discutir proposta argentina não é aprová-la, diz Garcia

O assessor da área internacional do governo, Marco Aurélio Garcia, afirmou, em Buenos Aires, que o fato do Brasil estar disposto a discutir a proposta argentina de incluir medidas de salvaguardas nas normas do Mercosul não significa que a idéia será aceita. "Isso de dizer que o Brasil admite que está negociando as salvaguardas é uma banalidade porque, se foi feita uma proposta pela Argentina, é óbvio que a mesma está sendo discutida, mas se o Brasil vai aceitar a proposta é outro problema", disse.Em entrevista na noite de ontem em Buenos Aires, onde participou do encerramento do encontro de cidades dos países do Mercosul, Marco Aurélio Garcia explicou que "não deveríamos no assustar com alternativas temporárias, se forem claras e tiverem como objetivo maior a consolidação do Mercosul", numa referência à possibilidade de o Brasil aceitar a inclusão de mecanismos de salvaguarda.O assessor do presidente Luiz Inácio Lula da Silva preferiu não se aprofundar no assunto, alegando que o tema está sendo negociado pelos ministérios de Relações Exteriores e Desenvolvimento. Ele explicou que a questão será considerada pelos aspectos técnico e político.

Agencia Estado,

04 de dezembro de 2004 | 09h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.