Disney compra a Marvel em operação de US$ 4 bilhões

Com o negócio, a Disney ganha personagens como Homem-Aranha e Homem de Ferro

Brooks Barnes, THE NEW YORK TIMES, LOS ANGELES, O Estadao de S.Paulo

01 Setembro 2009 | 00h00

O Homem-Aranha e seus companheiros da Marvel Entertainment vão agora fazer parte da Walt Disney Company. A Disney anunciou que vai pagar US$ 4 bilhões - sendo 60% em dinheiro e 40% em ações - pela aquisição da Marvel, que tem um acervo de cerca de 5 mil personagens, entre eles X-Men, Os Quatro Fantásticos, Homem de Ferro, Capitão América e Thor. A Marvel explorou de maneira agressiva seus personagens mais populares, com filmes e produtos de consumo, e tem uma série de acordos com vários estúdios que permanecerão vigorando. Por exemplo, a Twentieth Century Fox continuará com a franquia X-Men, enquanto a Sony Pictures Entertainment manterá o Homem-Aranha. E a Paramount Pictures continuará distribuindo filmes do Homem de Ferro - pelo menos, até que o acordo expire. Portanto, essencialmente, a Disney está operando com três estúdios concorrentes. Entretanto, a companhia acha que desfrutará de uma enorme oportunidade para acrescentar os personagens da Marvel aos seus outros negócios. Os personagens da Marvel passarão a fazer parte dos parques temáticos da Disney, enquanto os produtos de consumo constituirão um enorme grupo, particularmente no que se refere ao mercado internacional, em que a Marvel tem menos penetração. Os produtos de propriedade intelectual da Marvel estão mais difundidos entre os meninos - uma área em que a Disney poderia explorar sua ajuda. Enquanto produtos equivalentes da linha de merchandising de Hannah Montana e de enorme sucesso, como as Princesas, consolidaram o apelo da Disney entre o público de meninas adolescentes, recentemente as franquias para meninos têm-se mostrado mais difíceis de pegar. O Disney XD, o novo canal a cabo destinado ao público de meninos adolescentes, poderá abrigar imediatamente os personagens da Marvel. A aquisição vem sendo preparada há vários meses, quando o principal executivo da Disney, Robert A. Iger, contactou o principal executivo da Marvel, Ike Perlmutter. As conversações se intensificaram nas duas últimas semanas, e a Disney concordou com uma das principais exigências da Marvel: que as ações fizessem parte do acordo. Desse modo, os acionistas da Marvel receberão US$ 30 por ação em dinheiro, mais cerca de 0,745 ação da Disney para cada ação da Marvel. O acordo foi avaliado em US$ 50 por ação, com um prêmio de 29% sobre cada ação da Marvel. "Acreditamos que o fato de acrescentarmos a Marvel à fantástica carteira de marcas da Disney proporcionará oportunidades consideráveis para o crescimento e a criação de valor a longo prazo", disse Iger em um comunicado. Segundo Perlmutter, "a Disney é o lugar perfeito para o enorme acervo de personagens da Marvel, considerando sua comprovada capacidade de expandir a criação de conteúdo e o licenciamento de operações". Ele continuará supervisionando o patrimônio da Marvel e trabalhará diretamente com as linhas globais de negócios da Disney com a finalidade de construir e integrar ainda mais esse patrimônio. A aquisição se dá no momento em que a Disney, com suas grandes operações de parques temáticos e de publicidade pela televisão, enfrenta dificuldades pela falta de DVDs de sucesso, pelas fracas vendas de publicidade na ABC e pela redução dos gastos dos consumidores nos parques temáticos. No terceiro trimestre encerrado no dia 27 de junho, o lucro da companhia teve queda de 26%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.