finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Disputa entre China e Taiwan paralisa OMC

Uma disputa entre Taiwan e China bloqueia o sistema de solução de disputas da Organização Mundial do Comércio (OMC) e adia a tentativa do Brasil de abrir um caso contra os subsídios americanos ao etanol. Ontem, de forma inesperada, os representantes de Taiwan rejeitaram a nomeação da primeira chinesa para o tribunal máximo do comércio. Na entidade, a politização do tribunal foi considerada um ?ato grave? e põe em risco a única parcela da OMC que ainda não sofre com a falta de credibilidade.A advogada chinesa Yuejiao Zhang seria a escolhida para fazer parte do grupo de sete juízes da OMC. A escolha tem um caráter simbólico, já que pela primeira vez a China terá uma representante no órgão, considerado o único no mundo a poder impor sanções a governos.Taiwan, porém, decidiu impedir a nomeação, alegando que a imparcialidade da chinesa não poderia ser garantida. A sessão do Órgão de Solução de Disputas - como é chamado o tribunal - acabou cancelada e todas as disputas que seriam abertas ou avaliadas ontem foram suspensas por tempo indeterminado.EtanolCom o impasse, ficou bloqueada a tentativa do Brasil de abrir uma disputa na OMC para julgar os subsídios dos EUA aos produtos agrícolas e ao etanol. Além do Brasil, o Canadá também entraria com pedido contra os subsídios americanos. Estudos da Global Subsidies Initiative estimam existirem mais de 200 incentivos diferentes para a produção de biocombustíveis nos Estados Unidos, com US$ 7 bilhões por ano para os produtores.Além disso, vários pré-candidatos à presidência americana já prometeram que dariam ajuda aos produtores de milho ou açúcar que destinassem sua colheita à produção de combustível. Para os especialistas, o financiamento do etanol é o que permite que os americanos possam pensar em competir com o Brasil no mercado mundial. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.