Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Disputa vai até a casa da concorrente

Operadoras oferecem vantagens na troca de operadora

Nilson Brandão Junior, O Estadao de S.Paulo

07 de julho de 2029 | 00h00

A estudante de Direito Gabriele Danilon, de 22 anos, recebeu, neste ano, pelo menos quatro ligações de empresas de telefonia móvel, no seu celular, para oferecer novos serviços e sugerir que trocasse de operadora. Ela foi alvo de uma das principais ações de marketing das operadoras de telefonia celular, que tentam avançar sobre a base de clientes da concorrente para conseguir novos assinantes, um exemplo de como anda a disputa nesse setor.De forma geral, os funcionários das operadoras fazem ligações aleatórias para telefones que têm o prefixo das concorrentes. Foi desse modo que Gabriele decidiu trocar de operadora neste ano. "Me ofereceram um plano para falar mais barato, quase pela metade do preço, e decidi mudar", afirmou a estudante. Ela comenta que acha esse tipo de concorrência desleal, mas concorda que o cliente sai ganhando quando recebe uma oferta mais vantajosa.Agora, a nova fronteira da disputa nesse setor é o Dia dos Pais, no mês de agosto. A TIM lançou uma agressiva campanha de descontos que prevê tarifa zero para ligações entre aparelhos da empresa, até fevereiro do ano que vem. Com a redução da prática de subsídios para a venda de aparelhos, esta tem sido uma alternativa para as operadoras. Elas passam a oferecer tarifas mais baixas para ligações dentro da própria rede.A Oi, por exemplo, está oferecendo bônus mensais de R$ 250,00 nas chamadas locais para telefones da própria Oi ou telefone fixo durante 12 meses para os clientes do pré-pago e por 24 meses para os clientes do pós-pago. A Claro aposta em minutos em dobro, tarifas de R$ 0,06 e modelos de graça, conforme o plano escolhido. Em comemoração ao Dia dos Pais, a Vivo mantém a oferta de aparelhos de telefone a partir de R$ 10 e de bônus em ligações gratuitas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.