Distribuidoras querem dar maior poder à Agência do Petróleo

As grandes distribuidoras de combustíveis querem dar maior poder de decisão para a Agência Nacional do Petróleo (ANP). O apoio dessas distribuidoras vem num momento em que o papel das agências reguladoras está sendo questionado no País. Reunião entre os representantes destas distribuidoras nos dois últimos dias na região serrana do Rio definiu uma pauta de sugestões para serem apresentadas à ANP dentro de duas semanas.O porta-voz do Sindicato Nacional das Distribuidoras de Combustíveis (Sindicon), Alísio Vaz, afirmou que nas reuniões foi realizada uma "reavaliação" do setor e uma análise para a revisão das portarias regulatórias da ANP. "Achamos que muito deve mudar". O ponto principal desta revisão, disse ele, é a definição de melhores critérios para a autorização de novas distribuidoras no mercado. "O setor precisa de critérios mais seguros", comentou.Alísio Vaz lembrou que das 230 distribuidoras que atuam hoje no País, pelo menos 80 obtiveram sua autorização na Justiça. "Foram decisões que contrariaram a ANP e isso não pode acontecer. A agência tem que ter poder para fazer valer sua decisão", argumentou. As propostas a serem apresentadas, disse Vaz, tem como objetivo fazer com que qualquer decisão da ANP tenha uma contestação dificultada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.