Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Distribuidoras só receberão recursos pagando dívidas, diz Tolmasquim

O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Maurício Tolmasquim, disse hoje que a liberação de recursos do Tesouro para as distribuidoras de energia será condicionada ao pagamento das dívidas dessas empresas com as geradoras. "A condição é que haja adimplência." Ele deu exemplo da compensação que as distribuidoras terão pelo adiamento do repasse da variação cambial às tarifas. O secretário explicou que, se a distribuidora tiver dívida com a geradora, os recursos dessa compensação irão primeiro para o pagamento dessas dívidas. Outro caso seria a liberação de recursos para a liquidação geral no Mercado Atacadista de Energia (MAE). O acordo para esse tema foi iniciado no governo passado, mas somente agora serão liberados, segundo ele, R$ 800 milhões. Esses recursos também estarão condicionados ao acerto de contas entre as empresas.As medidas fazem parte de uma ação do governo para solucionar problemas financeiros que vêm afetando as geradoras federais. Os problemas, segundo ele, são causados principalmente pelo fato de existir 7,5 mil megawatts de energia descontratados sobrando no mercado. Além disso, o governo realizará um leilão para vender energia aos grandes consumidores. Outra medida é o aumento do preço da energia do MAE para cerca de R$ 18,00 o MWh. O valor atual é de R$ 5,50 o MWh. Tolmasquim disse que o Ministério já encaminhou uma nota técnica à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que está preparando uma resolução sobre o aumento do preço. "Temos convicção de que vai melhorar a situação das empresas."

Agencia Estado,

28 de maio de 2003 | 10h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.