Distribuidoras vão cobrar Furnas por prejuízos

Distribuidoras vão cobrar Furnas por prejuízos

Os prejuízos de Furnas com o apagão de 2009 podem não se restringir à multa de R$ 54 milhões aplicada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A manifestação do regulador de que a estatal federal foi a responsável pelo blecaute deve levar às distribuidoras a cobrarem de Furnas os prejuízos provocados pelo episódio. Segundo fontes do setor, a AES Eletropaulo é uma das empresas que já se prepara para cobrar as perdas geradas pelo descumprimento das metas de qualidade do serviço e pelo ressarcimento aos clientes pelos danos aos equipamentos.

WELLINGTON BAHNEMANN, O Estado de S.Paulo

27 de março de 2010 | 00h00

Apesar de ter atingido 18 Estados, o grande impacto do blecaute foi localizado nos Estados da Região Sudeste e em Mato Grosso do Sul. Em São Paulo, o restabelecimento total do fornecimento de energia só ocorreu quase 8 horas depois do início do apagão, por volta das 22 horas do dia 10 de novembro. No Rio, o apagão durou até 4 horas da manhã. Em Minas Gerais, até a 1h15 da manhã. Por causa disso, muitas concessionárias acabaram descumprindo as metas de qualidade de serviço estabelecidas pela Aneel, medidas pela duração e pela frequência das interrupções. Por conta disso, as concessionárias foram obrigadas a conceder descontos na conta de luz dos consumidores.

Furnas tem um prazo de 10 dias para recorrer da multa à própria Superintendência de Fiscalização da Aneel. Caso a multa seja mantida, Furnas ainda pode recorrer da decisão à diretoria do regulador. A tendência é a de que todos cobrem de Furnas, mas todas as distribuidoras vão analisar a questão. Procurada, a AES Eletropaulo negou a intenção de cobrar Furnas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.