Soraya Ursine/Estadao
Soraya Ursine/Estadao

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Diversidade e inovação ganham força em Cannes

Cannes Lions terá 40 mil campanhas concorrendo a Leões, um recorde; pela primeira vez, evento terá festival paralelo dedicado à inovação

Fernando Scheller, O Estado de S. Paulo

20 de junho de 2015 | 19h35

ENVIADO ESPECIAL / CANNES

Quarenta mil campanhas de todo o mundo vão concorrer ao principal prêmio de publicidade global, o Cannes Lions – Festival Internacional de Criatividade, que começa hoje, na Riviera francesa. Além da competição principal, o Lions Innovation, que antes era categoria do evento de criatividade, agora ganha programação paralela própria, nos dias 25 e 26 (sexta e sábado). O ‘Estadão’ é o representante oficial de Cannes Lions no Brasil.

Outro festival, o Lions Health, aconteceu entre a última sexta-feira e ontem. Em sua segunda edição, o evento dedicado à indústria da saúde trouxe uma novidade: ao contrário do que ocorreu no ano passado, as premiações em Lions Health passarão a contar pontos para a competição que escolhe a agência do ano. Em 2014, a brasileira AlmapBBDO ficou em terceiro lugar nessa premiação, atrás de Adam & Eve DDB, de Londres, e Dentsu, de Tóquio.

 

A entrada do Lions Health na soma dos pontos da agência do ano é uma boa notícia para o Brasil. O País quase dobrou o número de Leões conquistados no festival paralelo, com 17 prêmios, sendo 16 na categoria Health & Wellness (voltada para ações de bem-estar), incluindo cinco Leões de ouro. No ano passado, as agências brasileiras já haviam liderado o Lions Health, com um total de 9 Leões.

O Brasil chega a Cannes 2015 em sua tradicional posição como segundo país em número de inscrições – atrás somente dos Estados Unidos. Foram 2,9 mil trabalhos, queda de 12,7% em relação às 3.321 campanhas nacionais que concorreram em 2014. As categorias Outdoor (657 peças), Press (com 550 trabalhos) e Direct (271) são as que concentram a maior parte dos concorrentes neste ano.

No ano passado, o Brasil terminou o festival com 107 Leões, pouco abaixo do recorde de 115 prêmios registrado em 2013. Entre as conquistas de 2014 destacaram-se o inédito prêmio na área de inovação (para uma campanha da Isobar Brasil para a Fiat) e o Grand Prix em Mobile Lions (para uma ação da FCB Brasil para a marca de protetores solares Nivea Sun Kids).

As centenas de painéis de debate e palestras sobre criatividade global vão dar atenção especial à questão da diversidade. E esse foco também deve ser refletido nas premiações. Segundo a organização, as peças classificadas no “shortlist” para receber um Leão no festival Lions Innovation, por exemplo, representam 41 países. Tunísia, Equador e Argentina, por exemplo, aparecem pela primeira vez entre os competidores com chances de reconhecimento nessa área.

Outro tema forte dos últimos anos que seguirá em debate em 2015 é a igualdade de gêneros na publicidade. O festival definiu, há dois anos, uma cota de 30% de mulheres nos júris das diferentes categorias. A questão volta a ser debatida tanto nos eventos que ocorrem dentro do Palácio dos Festivais quanto em discussões específicas de eventos que acontecem paralelamente a Cannes Lions.

O projeto Master Class, que discute o lado prático do mundo da publicidade dentro de Cannes Lions, abriu espaço para publicitários brasileiros. PJ Pereira, sócio da agência americana Pereira & O’Dell, vai discutir as limitações da publicidade tradicional – e propor que as marcas busquem produzir mais do que anúncios para ganhar seu lugar no imaginário popular. Já Luiz Sanches, sócio da AlmapBBDO, vai falar sobre o poder das grandes ideias como força motriz para uma publicidade mais relevante.

Celebridades

Para chamar a atenção para suas palestras, as agências também estão recorrendo às celebridades. Entre as personalidades que já confirmaram presença este ano estão Kim Kardashian West, estrela do reality show Keeping Up With the Kardashians, o rapper Pharell Williams (do megassucesso Happy), a atriz Julia-Louis Dreyfus (das séries Seinfeld e Veep) e o cantor Marilyn Mason. O objetivo é que todos tragam visões distintas sobre criatividade. 

Tudo o que sabemos sobre:
cannes lions

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.