Jason Reed/ Reuters
Jason Reed/ Reuters

Dívida alta pode levar EUA a nova recessão, alerta Obama

Presidente norte-americano enfrenta o desafio de impulsionar economia e emprego e reduzir déficit

Reuters

18 de novembro de 2009 | 10h52

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez nesta quarta-feira, 18, seu mais duro alerta contra a necessidade de conter os déficits do país, dizendo que se a dívida do governo aumentar demais pode levar a economia de volta à recessão.  Obama reuniu-se nesta quarta com o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, e visitou a Grande Muralha antes de encerrar sua primeira visita oficial à China e partir com destino à Coreia do Sul.

 

Veja também:

link Desemprego nos EUA alcança 10,2%, o maior nível em 26 anos

link Zona do euro cresce 0,4% no 3º tri e sinaliza fim da recessão

Com o desemprego a 10,2%, Obama disse à Fox News que seu governo enfrenta a delicada tarefa de tentar impulsionar a economia e o mercado de trabalho e, ao mesmo tempo, reduzir o déficit. O governo está considerando formas de acelerar o crescimento, sendo que medidas tributárias estão entre as opções para dar incentivos às empresas para contratarem, acrescentou ele.

"É importante reconhecer que se elevarmos a dívida, mesmo no meio da recuperação, em algum momento as pessoas podem perder a confiança na economia norte-americana, o que pode levar a uma nova recessão", afirmou ele na entrevista ao canal.

 

A economia dos Estados Unidos cresceu pela primeira vez em mais de um ano no terceiro trimestre de 2009 graças a uma retomada nos gastos de consumo. O dado norte-americano serviu como uma confirmação não oficial de que a mais longa e profunda recessão no país desde a Grande Depressão terminou. O mercado de trabalho fraco, contudo, deve manter a recuperação dos EUA lenta.

 

(com Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROOBAMADEFICIT*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.