Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Dívida da Vale sobe 67,7% no 1º trimestre, para US$ 20 bi

Emissão do bônus de US$ 1 bi e adiantamento de contrato de câmbio no valor de US$ 500 mi provocaram aumento do endividamento

Fernanda Guimarães, da Agência Estado,

25 de abril de 2012 | 19h00

RIO - A Vale informou que a dívida líquida ficou em US$ 20,017 bilhões ao fim do primeiro trimestre do ano, o que representa um aumento de 67,7% sobre o mesmo período de 2011, quando o montante era de US$ 11,936 bilhões. No trimestre imediatamente anterior, a dívida líquida era de US$ 19,612 bilhões.

Já a dívida bruta da mineradora estava ao fim de março em US$ 24,939 bilhões, contra US$ 23,143 bilhões no trimestre imediatamente anterior.

A mineradora explicou que a elevação do endividamento ocorreu, principalmente, por conta da emissão do bônus de US$ 1 bilhão em janeiro de 2012, e de operação de adiantamento de contrato de câmbio no valor de US$ 500 milhões.

De acordo com a Vale, o prazo médio da dívida diminuiu para 9,4 anos. A companhia destacou, ainda, que em 28 de março de 2012, foi emitido US$ 1,250 bilhão em bônus com cupom de 4,375% ao ano, pagáveis semestralmente.

Tudo o que sabemos sobre:
ValeDívida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.